Sobre o Moodle

moodle

1. m.o.o.d.l.e. significa “Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment” mas antes disso, o M representava “Martin’s”, o 1º nome do seu autor australiano

2. to moodle, um verbo de origens desconhecidas, “describes the process of lazily meandering through something, doing things as it occurs to you to do them, an enjoyable tinkering that often leads to insight and creativity” (WIKIPEDIA©)

3. Se alguém usa o Moodle, é um moodler

4. O Moodle é um Course Management System (CMS, ou em português, SGC - Sistema de Gestão de Cursos) mas é também conhecido por outros nomes, tais como Learning Management System (LMS) ou Virtual Learning Environment (VLE). Esta plataforma permite a construção de cursos online, mas pode ser usado em trabalho colaborativo, orientação de teses e dissertações, na criação de páginas pessoais, portfolios ou mesmo blogs. O utilizador do sistema precisa apenas de um navegador de Internet

5. O sistema tem vindo a evoluir desde 1999, apoiado por uma comunidade global de desenvolvimento, e foi já traduzido para 61 línguas. Os sites que utilizam o Moodle rondam as dezenas de milhar, e os utilizadores as centenas de milhar no mundo inteiro.

6. O Moodle é livre e open source. Isto siginifica que pode ser distribuído sem qualquer limitação, e o seu código alterado e desenvolvido para satisfazer necessidades específicas



Sobre o autor

dougiamas

1. Martin Dougiamas (pronunciado Dou”gui”amas) vive em Perth, na Austrália, e já passou dos 30. É casado e tem dois filhos

2. Alguns dos seus interesses são computadores e educação

3. Antes de desenvolver o Moodle, trabalhou como gestor do WebCT numa universidade australiana, um CMS de licença comercial

4. Martin defende uma epistemologia socio-construccionista do ensino e da aprendizagem, e o design do Moodle encaixa-se nessa framework
Última alteração: Sábado, 8 Novembro 2014, 02:21